Skip to content

publicações

Ambiente e Saúde Infantil – Percepções, Práticas e Consumos

2012

Tipo de Publicação: Comunicação

Fonseca, Susana, Nave, Joaquim Gil, Pereira, Maria João, Ribeiro, Manuel e Santos, Fernanda (2012). “Ambiente e saúde infantil – percepções, práticas e consumos”. in Actas do VII Congresso Português de Sociologia Sociedade, Crise e Reconfigurações Porto, 20 a 23 de Junho de 2012.

Investigação realizada pela OMS demonstra que as causas ambientais são um dos principais factores que influenciam a saúde das crianças com menos de 5 anos. Problemas como a poluição do ar exterior e interior estão entre os principais factores de risco de origem ambiental para as crianças nos países desenvolvidos.
Tendo em consideração que na região do Alentejo Litoral está instalado um dos principais clusters industriais em Portugal, procurou-se avaliar o impacto que a poluição industrial pode estar a ter nas populações e, muito em particular, nas crianças com menos de 2 anos de idade, através no projecto GISA. Para tal foram realizados inquéritos a mais de 1600 mães dos concelhos da região, bem como 20 entrevistas. A informação recolhida permite
monitorizar indicadores sócio-económicos e culturais que poderão assumir um papel relevante na saúde das crianças. Permite ainda conhecer as percepções das mães sobre relações potenciais entre factores estruturais, práticas quotidianas, consumo e a saúde das crianças.

Os resultados apontam no sentido de uma reduzida percepção dos possíveis impactos dos diferentes indicadores em análise sobre a saúde das crianças, particularmente dos relacionados com práticas quotidianas. A elevada confiança depositada nos profissionais de saúde enquanto conselheiros sobre as melhores práticas, associado ao facto destes não integrarem no seu aconselhamento muitos das práticas e factores em análise, surge como uma interessante hipótese de trabalho.