Skip to content
destaque

Blogue ATS | Mulheres camponesas no Sul do Brasil: transições agroecológicas mudando vidas

No Blogue ATS, contámos com a colaboração de Siomara Marques (UFSC/ICS-ULisboa) no seu texto intitulado “Mulheres camponesas no Sul do Brasil: transições agroecológicas mudando vidas”. Neste artigo a não perder, a autora aborda a história dos movimentos de mulheres rurais no Brasil, que estão a incorporar “a prática agroecológica de produção de alimentos e de preservação do meio ambiente”. Partilha ainda dois relatos de duas mulheres camponesas, que participam em movimentos sociais desde os anos 90, dos estados de Santa Catarina e do Paraná.
 
“Esta compreensão empírica de agroecologia redefine o conceito acadêmico como uma ciência que estuda os agroecossistemas de forma interdisciplinar. Práticas, modo de vida, gênero, diferentes saberes, consciência política de si e da natureza também são fatores a ser considerados na definição de agroeocologia.”
 
Siomara Aparecida Marques é doutorada em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e é investigadora e professora na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFSS – Campus Laranjeiras do Sul).
Atualmente, desenvolve uma investigação pós-doutoral no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa), sob o título: “Mulheres camponesas e agricultura familiar: contribuições e desafios para o desenvolvimento da agroecologia no Sul do Brasil”.
 
https://ambienteterritoriosociedade-ics.org/2021/03/10/mulheres-camponesas-no-sul-do-brasil-transicoes-agroecologicas-mudando-vidas/

No Blogue ATS, contámos com a colaboração de Siomara Marques (UFSC/ICS-ULisboa) no seu texto intitulado “Mulheres camponesas no Sul do Brasil: transições agroecológicas mudando vidas”. Neste artigo a não perder, a autora aborda a história dos movimentos de mulheres rurais no Brasil, que estão a incorporar “a prática agroecológica de produção de alimentos e de preservação do meio ambiente”. Partilha ainda dois relatos de duas mulheres camponesas, que participam em movimentos sociais desde os anos 90, dos estados de Santa Catarina e do Paraná.
 
“Esta compreensão empírica de agroecologia redefine o conceito acadêmico como uma ciência que estuda os agroecossistemas de forma interdisciplinar. Práticas, modo de vida, gênero, diferentes saberes, consciência política de si e da natureza também são fatores a ser considerados na definição de agroeocologia.”
 
Siomara Aparecida Marques é doutorada em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e é investigadora e professora na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFSS – Campus Laranjeiras do Sul).
Atualmente, desenvolve uma investigação pós-doutoral no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa), sob o título: “Mulheres camponesas e agricultura familiar: contribuições e desafios para o desenvolvimento da agroecologia no Sul do Brasil”.
 
https://ambienteterritoriosociedade-ics.org/2021/03/10/mulheres-camponesas-no-sul-do-brasil-transicoes-agroecologicas-mudando-vidas/